Motown, Música Black e uma resenha sobre nossa Festa na Laje

Para falarmos de música pop, músicas conhecidas nas periferias brasileiras e Black Music não tem como não falar da Motown. Foi através dessa gravadora que se dedicava (quase) exclusivamente a músicas produzidas por negros norte-americanos, que a Musica Pop atual (negra ou não) é o que é.

Tudo começou na década de 1960, num período de forte segregação racial nos EUA. Uma das principais políticas de produção da gravadora era que todas as músicas deveriam ser sobre amor e provavelmente isso era uma estratégia para trazer assuntos  “mais agradáveis e descontraídos” às músicas músicas produzidas por negros. Eram incontáveis gêneros musicais, mas todas as letras tinham basicamente o mesmo foco.

Quem estava no nosso último encontro, a Festa na Laje, dia 02, sobre Música Black, ouviu com a gente Never Can Say Goodbye (ainda num começo de festa tímido e com poucas pessoas) e pôde notar que essa música exemplifica bem esse estilo da Motown.

Jackson Five, uma das bandas de maior sucesso no mundo divulgada de maneira “massiva” através dessa gravadora que, apesar de num primeiro momento parecer limitar a produção Musica Black (que só falava sobre amor), possibilitou sua unificação e força para que posteriormente se tornar-se tão híbrida e bem sucedida como é hoje influenciando culturalmente vários outros países incluindo o Brasil. E foi disso que nós falamos na Festa da Laje, pois Tim Maia e Naldo, são dois exemplos de artistas que conseguiram sucesso nacional influenciados pela música norte-americana.

Nossa última escuta comentada de 2014

A organização do Clube do Vinil estava temerosa quanto à quantidade de alunos convidados que estariam disponíveis e “vivos” para participar do nosso último encontro do ano. E não é necessária muita explicação para entender o motivo: Final de período letivo e fim do ano. São poucas pessoas que sentem coragem de se manter na faculdade para atividades que vão além de entrega de trabalhos e provas. Mas, os que estiveram presentes fizeram da nossa Festa da Laje uma das mais acolhedoras escutas comentadas.

Assim, todos puderam aproveitar bem a piscina, o frango e os bons drinks e isso é que fez da nossa noite, mais um sucesso inovador.

              

Além de uma aula em formato de festa apresentada por Wanda Gomes, Tatyane Larrubia e Leonardo Cancelier, dança e música, tiveram muitos sorteios também, e dos melhores: chocolates e Chandon.

Aconteceu também a nomeação da Miss Laje e Rainha da Laje: respectivamente Maria Elizabeth, aluna de Estudos de Mídia, e Simone Sá, Coordenadora e fundadora do Clube do Vinil.

Além disso, não podemos deixar de mencionar a honra de receber o DJ Mamute em nosso evento, importantíssimo no mundo do Funk Carioca, que pareceu se divertir com as tentativas dos alunos de sincronizarem, de alguma forma, passos de funk ao som de Naldo.

Na foto: Leonardo Cancelier, Wanda Gomes, Maria Elizabeth,Simone Sá e Tatyane Larrubia.
Ao lado de Simone Sá, o DJ Mamute.

 

O Clube do Vinil agradece a todos que estiveram presentes. Infelizmente, os próximos eventos ocorrerão só a partir de março de 2015. Mas para entrar em contato conosco e/ou dar dicas para as próximas escutas comentadas, basta mandar uma mensagem na nossa página: https://www.facebook.com/clubedoviniluff . E claro, não esqueça de curti-la.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s