Clube do Vinil Apresenta: ACABOU CHORARE – Novos Baianos

em

capa-lp-novos-baianos-acabou-chorare (1)Artista: Novos Baianos

Título: Acabou Chorare

Lançamento: 1972

Duração: 36’00”

Selo: SomLivre

Formato: Álbum

Gênero: Samba, Rock, MPB.

O álbum (eleito em 2007 pela revista Rolling Stone como o maior disco da história brasileira) é o segundo de estúdio do grupo formado por Baby Consuelo (vocal e percussão), Paulinho Boca de Cantor (vocal e percussão), Pepeu Gomes (guitarra, violão, craviola, arranjos), Moraes Moreira (vocal, violão, arranjos), Dadi Carvalho (baixo) e Jorginho Gomes (bateria, cavaquinho, bongo).

Lançado dois anos após “É Ferro na Boneca”, primeiro álbum do grupo, “Acabou Chorare” firmou os Novos Baianos na cena musical brasileira com sua musicalidade diferente, com influencias de Hendrix,  Dorival Caymmi, Rolling Stones, Jacob do Bandolim e João Gilberto.

Reza a lenda que pouco tempo antes deste disco ser gravado, o grupo recebeu diversas visitas do cantor João Gilberto, que os influenciaria a acrescentar o samba à sonoridade dos Novos Baianos. Foi, inclusive, por sugestão de João Gilberto que o grupo gravou Brasil Pandeiro, samba de Assis Valente, na primeira faixa do disco. Com versos que exaltam, ao mesmo tempo, a cultura brasileira e a mistura desta com outras culturas, esse samba ilustraria perfeitamente a universalidade do som dos Novos Baianos.

Em 1971, os Novos Baianos mudaram-se para o Rio de Janeiro, onde, depois de dividirem uma cobertura, terminaram dividindo um sítio na estrada para Jacarepaguá: o Cantinho/Sítio do Vovô (onde gravariam Acabou Chorare).

No sítio de Jacarepaguá, vivia toda a banda junto com mais outros parentes e amigos, no estilo de vida comunitário típico dos hippies; a quantidade de moradores era suficiente para promover animadas peladas nos finais de tarde, o que os fez criar o time Novos Baianos F.C. e lançarem o disco pós-Acabou Chorare justamente com tal título, Novos Baianos F.C.

Foram ao todo dois anos de elaboração da linguagem musical do disco, com o grupo compondo, ensaiando, desenvolvendo o álbum.

Mesmo mais de 40 anos após seu lançamento, o álbum permanece como um dos mais importantes da música popular brasileira e também um dos mais influentes.

O álbum segue atravessando as décadas e gerações de artistas seguintes, sendo diversas vezes citado como referências de artistas como Vanessa da Mata, Marisa Monte, Céu, Roberta Sá e Mariana Aydar, além da própria crítica que segue reiterando e celebrando sua importância na história musical do Brasil.

novos_baianos

Por intermédio de João Gilberto, o grupo tomou gosto pelo samba e o “apresentou” ao rock. O resultado é que o disco apresenta cavaquinhos, percussão brasileira e guitarra elétrica.  Isto é, uma fusão de instrumentos de choro e samba (cavaquinho e violões) com guitarras, e um toque joãogilbertiano de bossa nova.

Além da influência de João Gilberto, o virtuoso guitarrista Pepeu Gomes ainda adotou o choro como uma de suas maiores inspirações, em parte graças a um bandolim dado de presente pelo Paulinho da Viola. Gomes também aparece no disco tocando craviola, instrumento de 12 cordas projetado pelo violinista brasileiro Paulinho Nogueira, e que ele aproveita em Acabou Chorare para dar solos notáveis junto a cavaquinhos e guitarras elétricas.

Estão todos convidados para a escuta deste álbum incrível!

Dia 22 de Março, às 18:30

Campus Gragoatá – Bloco A – Sala 302

Nos vemos lá!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s