Com direito a ouvinte em transe, Clube inaugura período com rock oitentista

IMG_5416Com a sala praticamente lotada, o Clube do Vinil abriu suas atividades no período neste dia 9/9 ao apresentar a batalha entre Legião Urbana e The Smiths. Mais de 50 presentes de vários cursos diferentes da universidade prestigiaram os clássicos “As Quatro Estações” e “The Queen Is Dead”, que foram tocados de forma revezada: primeiro o lado A de cada um, depois o lado B.

Com a apresentação de Bia Medeiros (Legião Urbana), Rodrigo Quinan (The Smiths) e Angela Almeida (ficou com um pé em cada um), o clube, decorado com livros, velas e flores, iniciou com o pé direito o período que ainda contará com mais 4 datas até o fim do ano.

IMG_5452Renato e Morrissey destoantes

O público foi apresentado as personalidades de Renato Russo e Morrissey, líderes de suas bandas. A personalidade poética do cantor do Legião Urbana, que escreveu praticamente todas as faixas de “As Quatro Estações” contrastava com a acidez do líder dos Smiths, que teve uma lista de declarações polêmicas lida antes de ecoarem os acordes de “Bigmouth Strikes Again”.

No entanto, também havia poesia no som dos Smiths, com “Cemetery  Gates” encaixando referências a Oscar Wilde, escritor britânico a quem Renato Russo também era fã. Aliás, com os álbuns rolando lado a lado, ficou evidente a influência dos Smiths no som do Legião Urbana, nas palavras de Renato: “Adoro o Morrissey. Acho o máximo.”

“Pais e Filhos” e “There Is A Light…” são cantadas em coroIMG_5449

O grande destaque da noite foram os respectivos grandes hits de cada banda. Logo no lado A de “As Quatro Estações”, “Pais e Filhos” teve o refrão cantado pela plateia presente na noite – ensaiaram até levantar os isqueiros. A música fala sobre o suicídio de uma jovem menina que se desentendeu com os pais.

O ápice de “The Queen Is Dead” veio só no final do lado B, quando o hit máximo dos Smiths, “There Is A Light That Never Goes Out” foi cantado em coro por toda a sala. Foi o grande momento da noite.

IMG_5640

Sorteio acontece duas vezes para definir vencedora

O sorteio do vinil de “The Queen Is Dead” foi realizado logo antes da última faixa do álbum, “Some Girls Are Bigger Than Others”, rolar. E como é usual de sorteios, teve lá sua polêmica: a aluna Clarisse Gilly foi sorteada como vencedora do álbum, mas tinha abandonado o clube antes do seu término.

Com isso, de acordo com as regras, o sorteio foi realizado de novo, desta vez com a aluna de Estudos de Mídia, Wanda Maria, como ganhadora do vinil.

“Maluco beleza” rouba atenção

Desde antes do começo do evento, uma figura excêntrica roubou os olhares da plateia do Clube do Vinil: um senhor bem introspectivo interagia com as flores e incensos da decoração, dançava a cada música e arrumou uma grande amiga: uma lixeira, furtada  do corredor da universidade.

Por vezes ele incomodou o evento, gritando em momentos aleatórios, entrando em transe com objetos desconhecidos ou dançando em frente a turma. Nada de grave aconteceu e para alegria de uns e tristeza de outros, o senhor se despediu em voz alta e foi embora na metade da noite – sem antes nos perguntar “O que tem a ver Legião e Smiths?”, e sem nos dar chance, ele mesmo responder: “Ah, é influência!”

IMG_5563

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s